Home > Artigos > A Polivalência dos SIG e a Conjugação de 3 Tipos de Tecnologias

13-02-2023

A Polivalência dos SIG e a Conjugação de 3 Tipos de Tecnologias

Polivalência, SIG, Conjugação, Tipos, Tecnologias


São múltiplas e diversificadas as aplicações para as quais se utilizam os SIG. Esta polivalência de aplicações assente na organização espacial de informação reflete-se no crescente desenvolvimento de soluções verticais e transversais em múltiplos e diversificados setores.


Uma das vantagens comparativas na utilização dos Sistemas de Informação Geográfica como sistemas de gestão das bases de dados é não só a sua natureza transversal, horizontal ou multidisciplinar, mas também o facto de permitir a ordenação da informação segundo critérios espaciais.

Atendendo à capacidade de manipular a complexidade e inter-relação de múltiplas camadas de informação, são cada vez mais utilizados por investigadores, empresas, ONGs, governos, serviços de inteligência, entre outros.

Um Sistema de Informação Geográfica (SIG) consiste num sistema de equipamentos, meios tecnológicos, programas informáticos e procedimentos que visam acima de tudo reunir as ferramentas de recolha, armazenamento, tratamento, análise, modelação, simulação, monitorização, visualização e disponibilização de dados geográficos essenciais no suporte ao estudo, à gestão e à tomada de decisão de fenómenos que ocorrem no território.

 

SIG, Medir, Visualizar, Analisar, Planear, Decidir, Agir



Os SIGs resultam da conjugação de três tipos de tecnologias distintas: a deteção remota, o GPS e o geoprocessamento.

Deteção Remota:
Consiste na utilização de ferramentas, como satélites ou radares para a captação de informações e imagens acerca da superfície terrestre. Podem oferecer informações importantes, como a extensão de uma área agrícola, o tamanho de uma determinada cobertura vegetal, localizar focos de incêndios e desmatamentos, o movimento das massas de ar, entre outros.

Além do uso de satélites, a deteção remota pode funcionar através do uso de fotografias aéreas, o que também é chamado de aerofotogrametria. Tal procedimento faz-se através da realização de fotografias tiradas em câmeras acopladas em aviões, helicópteros ou drones.

GPS [Sistema de Posicionamento Global]:
É uma tecnologia que está cada vez mais presente no cotidiano das pessoas (especialmente nos dispositivos móveis, sensores - IoT). Apoiado numa constelação de satélites, o GPS permite a definição das coordenadas geográficas e a recolha de informações de qualquer ponto do mundo. Além de informar as posições de latitude e longitude, o GPS pode informar endereços, ensinar rotas mais curtas para se chegar a um determinado local e, até mesmo, gravar os caminhos percorridos, informar a velocidade de deslocação, etc.

Geoprocessamento:
Consiste na etapa de tratamento das informações obtidas por meio da deteção remota e do GPS para a produção de mapas, cartogramas, gráficos e sistematizações em geral. Tal procedimento consiste no uso de software específico programado para essa função e que são capazes de adicionar legendas e informações diversas sobre o espaço representado. Uma das ferramentas de Geoprocessamento mais conhecidas e utilizadas pela população em geral é o Google Earth, disponibilizado tanto em software quanto por meio do acesso à internet.


Artigos Relacionados:

 

 

 

 

👉 Follow @niuGIS