VINAGRE CEBOLAS
Home > Informação > Uso de Drones para Recolha e Processamento de Imagens

12-07-2021

Uso de Drones para Recolha e Processamento de Imagens

Uso de Drones para Recolha e Processamento de Imagens


Realizar levantamentos aéreos é uma atividade de rotina, obrigatória para a concretização de múltiplos tipos de projetos como os mapeamentos, e é cada vez mais comum ver os profissionais desta atividade a fazer uso de drones.


São várias as áreas de intervenção dos drones, mas vejamos alguns exemplos:

 

- Levantamento e Mapeamento: Planeamento de projetos, Progresso de construção, Controlo de Vegetação, Casos relacionados com seguros, Conformidade Legal;

Drones - Levantamento - Mapeamento



- Exploração Mineira: Gestão da mineração em poços a céu aberto e das respetivas descargas, gestão de stocks, avaliação antes e depois da perfuração / rebentamentos, Conformidade Legal;

Drones - Exploração Mineira



- Agricultura / Ambiente: Análise do estado de saúde da vegetação, Avaliação de estragos causados por tempestades, Contagem demográfica.

Drones - Agricultura - Ambiente

 

 

Dependendo do tipo de recolha de dados pretendido, assim são utilizadas câmaras específicas com diferentes tipos de sensores (cor natural – RGB, infravermelhos, térmica, etc.)

As imagens captadas pelos drones funcionam com apoio de recetores GNSS (Sistema de Navegação Global por Satélite) instalados no solo e por meio de softwares específicos de processamento.

As fotos aéreas produzidas por estes equipamentos, contam com dados de posicionamento e de altitude, são processadas e interpretadas com uso da fotogrametria digital, técnica que permite extrair formas, dimensões e posição dos objetos fotografados, por outras palavras, é feito um processamento de imagens que transforma a sequência de fotografias captadas no voo num mapeamento do terreno.

Algoritmos de identificação de características das imagens constroem uma nuvem de pontos tridimensional do objeto sobrevoado, de onde são extraídas informações de volume. Os Drones ao serem Veículos Aéreos Não Tripulados (VANT) permitem a recolha autónoma de dados mediante uma prévia programação de planos de voo em que dependendo dos objetivos do levantamento aerofotogramétrico são definidos os parâmetros mais adequados de sobreposição frontal, lateral e altura do voo.

RELACIONADAS


Contacte-nos 214 213 262

Informações